33.7 C
Soledade
quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Espumoso implementa Escola Municipal de Tempo Integral

Inicialmente, modalidade foi implantada na Escola Alexandre Tramontini

A Escola Alexandre Tramontini, do município de Espumoso, é uma das instituições de ensino pioneiras na região com a implementação do tempo integral aos alunos do Nível B da Educação Infantil ao 3º Ano dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

Na noite de segunda-feira, 29/11, foi realizada a solenidade de descerramento da placa de implementação do Tempo Integral na Escola Alexandre Tramontini. O ato reuniu lideranças locais, alunos e comunidade escolar.

Conforme a secretária Municipal da Educação, Magali Pereira de Oliveira, o projeto foi iniciado em 2017 e é considerado essencial para a formação da nova geração. “No início, o tempo integral era apenas um projeto para a Escola Alexandre Tramontini, em função de não sabermos como seria a aceitação da comunidade. Por isso, fizemos uma pesquisa, buscamos informações com a equipe diretiva e montamos um projeto, aonde, no primeiro momento, em 2018, ele funcionou com duas turmas, Nível B e 1º ano, para dar sequência ao trabalho da Educação Infantil, que já é em tempo integral. Tivemos uma ótima aceitação, foram 25 alunos no Nível B e 20 no 1º ano”.

Magali ressalta que o tempo integral consiste na oferta do currículo pela parte da manhã, e a tarde a parte diversificada, abrangendo a psicomotricidade, educação financeira, educação física, língua inglesa, música, arte, entre outras oficinas. “As atividades são oferecidas por profissionais que possuem conhecimento necessário. Por isso, os alunos adoram estar na escola e os pais tem uma confiança imensa. Hoje, nós temos oferecido 80 vagas, quase todas preenchidas porque são do Nível B ao 3º ano. Para 2022, estaremos oferecendo mais 20 vagas no 4º ano para o tempo integral, ou seja, teremos mais uma turma”.

De acordo com a secretária, inicialmente, a intenção da municipalidade é permanecer com o projeto apenas na Escola Alexandre Tramontini. “Quando tivermos condições de investir na estrutura física, vamos implementar mais uma turma, assim, teremos do Nível B ao 5º ano no turno integral na escola”.

E complementa: “Na Escola Álvaro Rodrigues Leitão, também de ensino fundamental e do município, temos o turno inverso, aonde os alunos estudam no seu turno e no turno inverso participam do projeto Jovem Empreendedor, a fim de formá-los para as suas profissões, com foco nos anos finais do ensino fundamental. Isso, para que os pais possam escolher, porque nem todos querem só tempo integral, tem aqueles que desejam que seus filhos estudem um turno e no outro faça cursos profissionalizantes”, reforçou Magali.

Concretização de um sonho

A diretora da Escola Alexandre Tramontini, Vera Lúcia Parizotto Benedetti, não mede palavras para descrever tamanha felicidade em receber o projeto no educandário. “Um sonho bonito e que hoje se torna realidade. Essa modalidade foi oferecida à nossa escola e abraçamos com muita vontade e desejo de poder fazer o melhor. Acredito que a parceria entre a diretoria, coordenadores pedagógicos, professores e funcionários da escola foi importante e essencial para que essa modalidade pudesse ser implementada em nosso educandário”.

Vera também explica que com essa modalidade os alunos vão para a escola com planejamentos, sabendo que pela parte da manhã terão a aula normal e a tarde desenvolvem habilidades. “No momento em que o tempo integral foi implantado como projeto em nossa escola, já passamos a oferecer disciplinas diferentes, e é um trabalho muito bom, aonde as crianças gostam e se sentem bem. Assim, o aluno não vem para a escola somente para passar o dia, mas tem objetivos, se socializa, e essa modalidade visa aprimorar o conhecimento das crianças para que aprendam a conviver e interagir com os colegas”, pontuou a diretora.

Segundo a responsável pela Secretaria Municipal de Geral do Governo, Simonara Copini Pastório, o projeto do turno integral exigiu a busca por conhecimento, estudos e formação dos professores. “Em 2018 conseguimos implantar a modalidade, aonde, inicialmente, começamos com o Nível B e 1º ano, sendo que a cada ano fomos implantamos em uma turma para a adaptação dos alunos e da escola. Até o final de 2020, nós tínhamos um projeto de tempo integral, agora, com a aprovação do Conselho Municipal da Educação, nós temos a Escola Municipal de Tempo Integral dos Anos Iniciais na Escola Alexandre Tramontini”, explica.

Educação para desenvolver

O prefeito Douglas Fontana também falou sobre a atenção especial dada aos projetos voltados à educação, com o propósito de formar cidadãos para que se tenha cada vez mais um município pujante. “Esse projeto de tempo integral forma jovens, cidadãos, seres humanos, homens e mulheres, empresários, prestadores de serviços, enfim, forma pessoas. Essa não é uma semente que estamos plantando hoje, mas uma árvore que já está dando frutos, pois temos quase 100 alunos em tempo integral, que ficam na escola o dia todo com várias atividades”, destacou.

O gestor afirma que o desejo da administração é de gradativamente implementar o projeto em outras escolas do município. “Quem passa por uma escola de tempo integral, pode ter certeza, é um ser humano diferente, capaz de junto com seus pares mudar um município, um estado, um país. Aqui, investimos muito em pontes e máquinas para o interior, em segurança, revitalização de praças e parques, na saúde, mas nenhum investimento é tão importante como esse do tempo integral. Esse projeto já está acontecendo e torcemos para que nos próximos mandatários outras escolas possam oferecer a modalidade. Para nós, é uma alegria poder investir no que de fato muda o mundo: a educação”.

Por fim, Douglas pontua que o projeto do tempo integral também visa capacitar os munícipes para a geração de emprego e renda do município. “Espumoso está entrando no pleno emprego, hoje só não trabalha quem não quer, porque as empresas locais estão contratando, empresas novas estão se instalando e o mercado está aquecido em várias áreas. O que mais temos recebido de relatos é falta de mão-de-obra qualificada, isso sim é carente, não somente aqui, mas em todo o Brasil. Por isso, acredito que a educação com cursos técnicos é uma ótima saída para desenvolvermos a nossa região”, finalizou.

Destaques

Últimas notícias