21.3 C
Soledade
quarta-feira, 25 de maio de 2022

Semeando Esperança, Colhendo Inclusão

APAE de Soledade e empresa Vibra lançam projeto para inclusão dos alunos no mercado de trabalho

A APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), mantenedora da Escola Especial Luz e Liberdade de Soledade, lançou na tarde de quinta-feira, 28/10, o projeto “Semeando Esperança Colhendo Inclusão”, em parceria com a empresa Vibra Agroindustrial.

A iniciativa tem por objetivo a inclusão dos alunos com deficiência intelectual e/ou múltipla no mercado de trabalho, bem como a valorização e o reconhecimento desse público enquanto sujeitos de direitos. O grupo é coordenado por uma pedagoga e conta com apoio e orientação de uma assistente social. Atualmente, 10 usuários estão vinculados ao projeto, desempenhando suas funções laborais nas dependências da APAE, promovendo o plantio e a manutenção de mudas nativas, frutíferas e ornamentais em uma estufa.

A presidente da APAE Soledade, Rozane Giacomini Chiarello, afirmou que o projeto é a realização de um sonho para toda a comunidade escolar. “Somos gratos por estarmos conquistando esse sonho por meio de uma grande parceria com a Vibra, que nos abraçou e esteve participando ativamente do projeto. Agradecemos pela sensibilidade e empatia dos dirigentes diante da luta das pessoas com deficiência intelectual para o acesso e a permanência no mercado de trabalho. Esse projeto transforma vidas, realiza sonhos e vai ao encontro da missão do movimento apaiano. Por isso, agradeço a Vibra por ser mais que uma parceira, mas por ter se tornado uma grande amiga da APAE”.

A diretora da Escola Especial Luz e Liberdade, Camila Azambuja, ressaltou que o momento ficará marcado na história da APAE, pois marca o início de uma caminhada de superação, de sonhos e de conquistas. “Sem dúvidas, esse projeto vai fortalecer a identidade dos nossos alunos, para que reconheçam o seu valor na sociedade, além de incentivar o cuidado com o meio ambiente, ações essas que visam o exercício da cidadania. Portanto, nada mais justo que também parabenizar as famílias dos nossos alunos, por terem acreditado no potencial de cada um deles”, reconheceu.

Rogério, um dos participantes do projeto, afirmou que gosta muito de trabalhar na ação e está feliz por integrar o projeto. “Eu planto, molho as plantinhas, ajudei a fazer as estufas e ajudo a cuidar do jardim para deixá-lo aconchegante”.

A professora Bianca, coordenadora do projeto, ressaltou que gerir a iniciativa é um mix de emoções. “Essa etapa foi muito almejada pela escola e pelos professores, de podermos inserir nossos alunos no mercado de trabalho. Estou muito feliz e orgulhosa por estar envolvida nesse projeto e com todos os alunos, pois sabemos da importância para eles e os familiares de terem a carteira assinada e seus direitos trabalhistas, assim como qualquer outro ser humano”.

Representando a Vibra, Adalgisa (Ada) da Rosa Porto, salientou que o projeto só foi possível porque contou com o apoio e união de muitas pessoas. “Estamos muito felizes por dar essa oportunidade aos alunos. Tudo isso é muito importante para nós, de plantar e colher, mostrando o ciclo da vida. Essa é mais uma das ações de responsabilidade social da empresa, e nós só temos que parabenizar pelo trabalho desenvolvido na APAE e desejamos boas vindas aos nossos colegas de trabalho, estamos ansiosos para fazer parte da vida de cada um”, disse.

Guilherme Correia de Oliveira, também representando a Vibra, destacou a satisfação em participar do projeto e estar envolvido com os alunos da APAE. “Hoje celebramos uma conquista, e a partir de agora começamos um novo ciclo, onde todos poderão contar conosco. Sabemos que os protagonistas não somos nós, mas os nossos colegas de trabalho, que a partir de agora poderemos acompanhar e conhecer a realidade de cada um. Agradecemos a todos que estão envolvidos e apoiaram esse projeto, pois um sonho não se torna realidade por conta de uma mágica, mas se torna realidade porque é preciso muito suor, determinação e trabalho, e hoje, certamente, estamos começando um sonho que se tornou realidade. Desejamos vida longa ao nosso projeto”.

Por fim, a prefeita Marilda Borges Corbelini pontuou que dentre tantos projetos, vendas e acordos internacionais da Vibra, esse projeto não tem preço e nem dinheiro que pague. “Isso é inclusão e dignidade, e eu tenho certeza que dentre tantos bons colaboradores da empresa, o grupo da APAE vai ser aquele que a empresa poderá contar a qualquer momento, sejam eles ou seus familiares. Por isso, parabenizo os novos trabalhadores da Vibra, e desejo que possam mostrar a capacidade do povo soledadense, a alegria, o amor e o companheirismo no trabalho diário, pois vocês são algo especial que nós temos, soledadenses que nos dão orgulho. Parabéns também à Vibra por oportunizar possibilidade de novos conhecimentos e de poder mostrar a capacidade de cada um”, finalizou.

Os alunos estão contratados desde setembro, sendo que pela manhã frequentam as aulas e a tarde trabalham plantando mudas frutíferas, nativas e ornamentais. 

Destaques

Últimas notícias