20.7 C
Soledade
terça-feira, 05 de julho de 2022

Adolescência

A adolescência se caracteriza por uma fase em que o afeto é desinvestido dos pais e o investimento vai para os amigos. Essa quebra é importante tendo em vista que se encontram em um momento de busca pela sua identidade, por isso o grupo externo faz-se necessário.

Os amigos servem tanto para se identificar com outras formas de pensar, quanto para suportar a fase das raivas que vem dos pais.

Esse comportamento pode fazer com que os pais se sintam rejeitados e acabem se afastando ainda mais. No entanto, é importante que os pais possam “resgatá-los” e manter uma continuidade no vínculo e momentos de família (mesmo que levando o filho por vezes contrariado).

Com a pandemia, os adolescentes acabaram ficando basicamente no modo “online”. Isso não é estranho para eles, muito pelo contrário. O que ocorre é que só o online deixa a relação fragilizada, tendo em vista que o adolescente é muito corporal e a falta desse contato pode ser angustiante e deixa-los deprimidos.

- Advertisement -

A depressão do adolescente de hoje é olhada de maneira crítica. Não se trata de uma depressão clássica, onde a pessoa fica acamada. O adolescente acaba excluindo as pessoas, fica bravo, não quer conversa com ninguém… O problema é que em muitos casos os pais acham que ele está cheio de amigos para conversar e não percebem a real situação. Em muitos casos as reações de ansiedade podem no fundo estar falando sobre depressão.

Não raramente vemos meninas se cortando, fenômeno conhecido como “cutting”. Trata-se de uma maneira de se olhar diante da insuportável angústia que sente.  Já os meninos tendem a ficar com pouco ou nenhum amigo. Esses eventos ocorrem com uma intensidade muito grande.

Os pais de hoje trabalham muito e mesmo sem querer, acabam criando barreiras dentro da própria família, onde a intimidade se perde e cada um fica muito voltado ao seu próprio mundo. Hoje percebe-se que pais ficam mais irritados com a instabilidade do filho, perdendo a paciência mais rápido. Além disso, os pais idealizam muito. Querem atitudes maduras de alguém que ainda não maturou completamente, e isso pode trazer ao adolescente uma sensação de ser incapaz, inadequado, etc.

A busca por um profissional que possa ouvir e acolher o adolescente, bem como os pais em suas angústias é muito importante no enfrentamento do período.

Danieli Gugel de Oliveira Dall’Agnol

Psicóloga clínica – CRP 07/34173

Fone: (54)99635-1907

Destaques

Últimas notícias