20.7 C
Soledade
terça-feira, 05 de julho de 2022

Disciplina que educa

No último dia 19 de outubro teve início a temporada regular da NBA (Liga norte americana de basquetebol). Tirando o fato de que é um campeonato à parte, consideremos que esse campeonato tem os melhores jogadores de basquete do mundo, salários muito robustos, jovens atletas milionários, partidas que mais parecem espetáculos de encher os olhos, além de astros que parecem flutuar em quadra.

Uma liga que consagrou e consagra diversas estrelas como Michael Jordan, Lebron James, Karin Abbdul Jabá, Giannis Antetokounmpo, Kevin Durant, Chris Paul e outros, a lista de mágicos é extremamente extensa. Porém, tirando tudo isso, o profissionalismo desse campeonato inicia dando lições de boas maneiras e conduta dos atletas e principalmente um profissionalismo de seus dirigentes invejáveis.

Alguns fatos do início da temporada mostram como a disciplina aplicada pelas franquias têm um caráter educativo a seus milionários astros. A saber: mesmo em início de temporada atletas que não podem jogar por lesão são obrigados a ir aos jogos de suas equipes como se pode ver no jogo de abertura onde Bruce Brown do Brooklyn Nets e Bobb Porttis Jr do Milawke Bucks, que mesmo afastados por lesão se fizeram presentes em seus bancos de reserva; ou em outros casos, atletas considerados fundamentais para as pretensões de seus times e nessa situação falamos de Ben Simmons estrela do Philadelphia 76ers que foi expulso do treino pelo simples fato de estar treinando com um smartphone no bolso.

Poderíamos dizer que algumas coisas são exagero? Talvez! Nossa cultura esportiva e de nossos atletas no Brasil ainda se confunde com desvio de conduta e com comportamentos incompatíveis. Exigir disciplina não é exagero, é educação.

Destaques

Últimas notícias