21.3 C
Soledade
quarta-feira, 25 de maio de 2022

Solidariedade em forma de tampinha

Escola Capistrano de Abreu e Instituto Social Águia de Fogo se tornam ponto de coleta para arrecadação de tampinhas do projeto “Sua Tampinha Ajuda uma Criança”

Na Escola Estadual Capistrano de Abreu e no Instituto Social Águia de Fogo a solidariedade, o amor ao próximo e o respeito ao meio ambiente têm formato de tampinhas coloridas. Isso, porque recentemente ambos se tornaram ponto de coleta do projeto “Sua Tampinha Ajuda uma Criança”, que coleta tampinhas plásticas, vende para empresas de reciclagem e destina os recursos para ajudar crianças com AME (Atrofia Muscular Espinhal).

A escola e o instituto são os primeiros postos de coleta em Soledade, visando engajar os pais, alunos, professores e toda a comunidade escolar na coleta de tampinhas, as quais, depois de serem comercializadas, resultarão em um valor que será repassado às famílias que possuem filhos portadores da doença, nesse caso a Emanuela Castanho Gasparin, filha da soledadense e ex-aluna da escola, Daniela Castanho, que atualmente reside em Caxias do Sul.

Conforme a diretora da Escola Capistrano de Abreu e coordenadora do Instituto Social Águia de Fogo, Rochele dos Santos Guidalli, a oportunidade para integrar o projeto surgiu por meio das redes sociais. “Eu vi a campanha para a Emanuela no Facebook e resolvi entrar em contato com a página Sua Tampinha Ajuda uma Criança para enviarmos as tampinhas que tínhamos na escola, mas não havia nenhum ponto de coleta em Soledade ou próximo daqui. Então, conversando com o pessoal da direção da escola e do instituto, resolvemos fazer um ponto de coleta nas sedes das duas entidades”, conta.

Solidariedade e consciência ambiental

Além do caráter social e de estimular a solidariedade nas crianças, o projeto promove a consciência ambiental e evita que os resíduos sejam lançados indevidamente no meio ambiente, assim como comenta Rochele.

“A importância de participar desse projeto é fundamental, tanto para o ambiente escolar quanto para a comunidade, porque estamos fazendo a reciclagem e ao mesmo tempo ajudando outras pessoas. Nós queremos que o projeto seja vitalício na escola, pois assim que termina a campanha para uma criança já inicia para outra, então acho que a solidariedade deve iniciar desde pequeno, onde a criança tem que crescer sabendo ser solidário, ser responsável e tendo uma boa ação”, complementa a diretora.

Ela também reforça que essa iniciativa vem ao encontro às ações do projeto Bem-estar, desenvolvido pela escola desde o início do ano. “São muitas as coisas que vão fora e acreditamos que os alunos podem ter uma nova visão de como descartar e fazer a solidariedade acontecer, ajudando e conhecendo o outro, mas principalmente tendo empatia. Portanto, esse projeto vem a se somar com o nosso como uma forma de solidariedade, empatia e responsabilidade social”, comenta.

Como ajudar?

Os interessados em realizar a doação de tampinhas podem se deslocar até a Escola Capistrano de Abreu, localizada na Rua Fontoura Xavier, nº 147, Bairro Ipiranga, no horário de funcionamento das 07h50min às 11h50min e das 13h às 17h. Ou, então, podem levar até o Instituto Social Águia de Fogo, localizado na Rua Rio Janeiro, 797, sem horário pré-definido. “Não há quantidade específica de tampinhas para doação e toda a ajuda é sempre bem-vinda”, afirma a coordenadora.

Para fazer a doação do recurso oriundo da venda das tampinhas à família de Emanuela, segundo Rochele, é necessário que seja arrecadado a quantidade de 200kg de tampinhas. “Quando atingirmos essa quantidade, vamos entrar em contato com compradores e aquele que pagar mais vamos vender. Assim, de forma imediata, o recurso será depositado diretamente para a criança que está sendo beneficiada”, explica.

Por fim, a diretora menciona que para a escola é um prazer imenso poder auxiliar uma ex-aluna que hoje se encontra nessa luta com a filha. “Pedimos que as pessoas se engajem nessa campanha. Vamos fazer o bem, vamos auxiliar as pessoas, vamos ter empatia e solidariedade. Um pouquinho para nós pode ser muito para os outros, então acredito que se cada um conseguir juntar uma quantidade em breve chegaremos nos 200kg e logo estaremos passando o valor para essa criança”, conclui Rochele lembrando que os interessados em entrar na campanha podem entrar em contato com a escola.

O que é a campanha?

A principal função da campanha é a arrecadação de tampas plásticas que serão vendidas e o valor arrecadado vai para auxiliar no tratamento de crianças com a doença AME. Quando se junta uma determinada quantidade de tampinhas, os idealizadores da campanha entram em contato com uma determinada empresa que faz a compra das tampas e o valor arrecadado é transferido diretamente para a conta da campanha da criança.

Cabe destacar que a AME é uma doença rara e degenerativa, que pode ser interrompida com apenas uma dose do medicamento, considerado o mais caro do mundo e que não é fornecido pelo SUS.

Destaques

Últimas notícias