Entrevista

Amaro Teixeira Brum


Esporte de origem inglesa, mas que ultimamente tem ganhado muita força no Brasil é o tênis. Modalidade de muito pouco contato físico que ao longo dos anos vem atraindo amadores e discípulos de todas as partes. O evento responsável em divulgar esse esporte para o mundo foi o Torneio de Wimbledon, realizado pela primeira vez na cidade de Londres, em 1877 e que hoje, é a competição mais antiga do mundo.

Aqui em Soledade, a Associação dos Tenistas de Soledade é a representante do esporte. O tenista e professor Amaro Teixeira Brum contou ao Jornal Informativo Regional um pouco da sua trajetória.


Jornal Informativo Regional - Como você despertou nesse esporte (tênis)?

Amaro Teixeira Brum - Sempre fui adepto de praticar esportes, até que um dia recebi um convite/incentivo de minha tia Vera para participar de um torneio que estava sendo realizado na chacrinha. No começo até hesitei, pois nunca havia tido contado com o esporte, mas no final acabei me inscrevendo. Gostei muito e logo após comecei a fazer aulas com o professor Dedé e, desde então, nunca mais parei.


Jornal I R - Como você vê o tênis aqui em Soledade?

Amaro Teixeira Brum - Hoje em dia avançou bastante em relação ao número de praticantes, desde que formamos a Associação dos Tenistas de Soledade (ATS) e conseguimos os pavilhões no Parque Centenário. Até uns dois anos atrás, éramos um número de praticantes muito pequeno, em torno de 10 no máximo. Hoje, contamos com mais ou menos uns 50.


Jornal I R - Há uma representação relevante comparada as outras cidades?

Amaro Teixeira Brum - Ainda estamos muito atrás, tanto no quesito praticantes quanto estrutura física, mesmo comparando com cidades menores que Soledade. Cito algumas que frequento torneios, como Tapejara, Sananduva, Tapera, Palmeira das Missões, Passo Fundo e Carazinho, não tem nem como comparar. Aqui na nossa região, são duas cidades muito evoluídas no quesito tênis, mas vejo com bons olhos o futuro na cidade. A AABB está com um projeto em andamento para uma ampliação, também estamos terminando de elaborar um projeto social, para atingir as escolas municipais, tudo visando alavancar a prática deste esporte na cidade.


Jornal I R - Quantos torneios você já participou?

Amaro Teixeira Brum - Já perdi as contas, mas capaz de já ter passado de uns 100. No início, logo que comecei a praticar, também tínhamos um bom número de praticantes na cidade, foi na época do “Boom chamado Guga”, tínhamos uma turma boa aqui na cidade e jogávamos vários torneios na região, principalmente em Passo Fundo, Carazinho e região. Depois de alguns anos deu uma esfriada, e voltando novamente agora com a ATS, sempre estamos participando pela região com mais uma turma juntos.


Jornal I R - Você acha que o tênis tem a tendência a crescer no município?

Amaro Teixeira Brum - Espero que sim. A gente faz uma baita força para que isso aconteça. Mesmo com as quadras montadas no parque, ainda temos pouco espaço físico para a prática do esporte, mas creio que aos poucos, e cada vez mais, esse esporte crescerá no nosso município.