Rural

Participação de luxo


Considerada a maior feira de exposição de animais da América Latina, a Expointer acontece anualmente no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, na cidade de Esteio, no Rio Grande do Sul. Feira agropecuária de destaque nacional e internacional, a 41ª edição teve início sábado, 25/8 e se estende até o próximo domingo, 2/9. Além dos animais, a agricultura familiar é destaque, com aproximadamente 280 espaços disponíveis e chega, nesse ano, a sua 20ª participação na feira.

Nessa edição, Soledade e Mormaço tem, pela primeira vez, um representante na feira: a agroindústria familiar. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Soledade e Mormaço, Alessandro Gasparin, estão participando cinco empreendimentos: dois artesanatos e três agroindústrias. “No ramo de artesanato temos as cutelarias (facas) Mosca Branca e Cuiudo, além dos panificados Agroindústria O Casarão e Agroindústria Nosso Pão e a Queijaria Sítio da Ramada”.

Para Alessandro, a importância em participar dessa feira é ideal para mostrar que é viável ficar no interior. “A Expointer é um ótimo momento para buscar novas oportunidades e encontrar outros mercados. No entanto, é preciso sempre ter a consciência de que para que dê certo, é preciso ter gente em casa para fazer esse serviço. Não é à toa que se chama agricultura familiar. Todos os membros da família precisam estar envolvidos”, ressaltou.

Muitas pessoas reclamam que a vida no interior não é fácil, que seus filhos não querem dar continuidade ao trabalho. “Vendo essa situação, percebo que é preciso entender o que um pai de família está fazendo para manter seus filhos na propriedade. Mais do que tudo, é necessário buscar alternativas e essa é uma, adquirir conhecimentos. Por isso, a Expointer é um momento de reflexão e de ver as oportunidades que se tem diante dos desafios, principalmente na parte da agricultura”, garantiu.

Nessa edição da Expointer, a agricultura familiar está em destaque, tanto que foi o único segmento dentro da feria que cresceu e que teve seu espaço ampliado, para que os agricultores pudessem expor melhor os seus produtos. “Esse fato mostra que é possível, sim, viver no campo e agregar valor aos produtos que produzimos. Participar dessa feira, em especial, é a oportunidade para uma renda extra, visto que muitas pessoas circulam por aqui. O espaço da agricultura familiar é bastante tradicional, inclusive vimos pessoas chegando de carrinho para comprar nossos produtos”, concluiu.