Artigo

Vergonha Alheia


Vergonha Alheia

Tomando conhecimento de que os membros do Congresso Nacional, onde inclui o Senado e a Câmara dos Deputados, receberiam um “auxílio mudança” para transferir-se para Brasília, resolvi dar uma estudada melhor no assunto e efetivamente em 19/12/2014 foi promulgado pelo Presidente do Senado o Decreto Legislativo nº 276/2014, que no seu art. 1º fixa uma ajuda de custo equivalente a um salário de Deputado Federal, ou seja, R$ 33.763, para os eleitos transferir-se para Brasília.

O que me assustou e deixou-me mais perplexo é que mesmo que o Deputado ou Senador tenha sido reeleito (entre Senadores e Deputados Federais foram reeleitos 298) e mesmo que já residam em Brasília em razão do exercício do mandato anterior, terão direito a receber o auxílio moradia e por enquanto se tem notícias que apenas 03 membros do Congresso teriam aberto mão de receber esses valores.

Mas acreditem, não é só isso, o Decreto Legislativo prevê que no final do mandato esse “auxílio mudança” também é devido e isso significa dizer que os Deputados e Senadores reeleitos (298) receberão um “auxílio mudança” em razão do fim do mandato e outro no início do novo mandato, quanto então os 298 reeleitos receberão R$ 67.226, cada um, o que representa um montante para o Congresso reeleito de R$ 20.122.748 (03 abriram mão de receber). Seria crível imaginar que um Senador ou Deputado reeleito, por exemplo, no dia 31/12 faria uma mudança para sua de origem e no dia 1º/1/19 fará uma nova mudança para Brasília??? Outro exemplo que dimensiona o tamanho do disparate com o dinheiro público, promovido pelos políticos, é o caso do Senador Ciro Nogueira (PP/PI), que possui uma casa localizada no Lago Sul em Brasília, área nobre de Brasília, e que já disse na grande imprensa que não abrirá mão do “auxílio moradia” por estar ele previsto em Decreto... E a moralidade???

Ainda, todos os Senadores e Deputados Federais eleitos pelo Distrito Federal, que já residem em Brasília ou cidades satélites, razão pela qual não há necessidade de qualquer mudança para Brasília, porém, receberão igual o “auxílio mudança”, tanto os eleitos como reeleitos e embolsarão um auxílio para fazer uma mudança que não existirá.

Os que estão saindo, ao “passarem pela porta da vergonha” receberão de presente mais uma vantagem, um auxílio mudança de R$ 33.763 e irão para suas casas sem fazer qualquer mudança. Não devemos esquecer que este “auxílio mudança” também abrange aqueles que possuem na atual legislatura um cargo de Deputado ou Senador e que foram eleitos em outro Cargo no Executivo, como o caso do Presidente Eleito que até agora não manifestou se abrirá ou não mão do recebimento da verba para mudar-se para Brasília, visto que já é Deputado Federal e já tem domicílio em Brasília.

Como se não bastasse isso começa uma discussão na Câmara e no Senado Federal, neste momento, em razão do aumento dos Ministros do STF, no sentido de aumentar os salários de todos os membros do Senado e da Câmara para mais de R$ 39.000 mensais. Interessante que os Deputados Federais e Senadores, quando fazem suas campanhas não esclarecem isso para a população.

Falaremos ainda mais profundamente nas próximas edições sobre o Fundo Eleitoral que só beneficiou os candidatos à reeleição.

Manir Zeni