História de Vida

Mulher soledadense luta e conquista sonho profissional

Por Informativo Regional

“Meu nome é Cassieli Paludo Colombo, tenho 24 anos, sou natural de Soledade e há quatro anos e seis meses, resido em Passo Fundo onde curso Medicina pela UPF (Universidade de Passo Fundo). Agradeço o convite nesta data especial que é o Dia Internacional da Mulher para contar um pouco de minha trajetória nestes últimos anos.

A escolha pela minha profissão foi há muitos anos atrás, em uma visita à minha avó, Geni Terezinha Colombo, no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), onde eu tinha uns quatro anos de idade e presenciei muitos médicos visitando ela, me encantei pela forma com que eles transmitiam serenidade e alívio para ela.

 Minha educação ocorreu no ensino público, e por muitas vezes passei as atuais dificuldades das escolas, greves, falta de materiais, um descaso do governo com a educação pública, porém isso não foi um fator limitante para eu buscar o meu sonho, pois como diz o ditado popular “Quem quer algo corre atrás mesmo com toda a tortuosidade do caminho”.

Com o passar do tempo percebi que a vocação despertada no passado era realmente o que eu queria para meu futuro e neste momento percebi o quão seria difícil a trajetória para entrar em um curso de Medicina. Além de ser concorrido, financeiramente era quase impossível cursá-lo. A partir daí iniciei uma trajetória de muita dedicação, determinação, abdicação e seriedade para a conquista da tão sonhada vaga.

 Durante o Ensino Médio fiz o preparatório noturno do ENEM pelo Colégio Garra Soledade, atual Colégio Volare, e após finalizar a escola fiz um ano no Curso Pré-Vestibular Garra Passo Fundo em turno integral. Após finalizar este ano, sem conquistar a vaga tão sonhada e um pouco desapontada pelos resultados, a minha família não teria como manter minha rotina em um curso preparatório, e então no ano de 2013 eu estudei em casa, com horários de estudos definidos e muita determinação e foco, além de fazer aula de redação, aos sábados de manhã, com a professora Ana Maria que foi o diferencial para eu conquistar a minha vaga em Medicina, pois minha nota em redação no Enem de 2013 foi 960.

Em 07 de agosto de 2014, conquistei a minha vaga no curso de Medicina pela UPF. Hoje estou na fase final de meu curso, no internato hospitalar, a 463 dias da minha formatura e cada vez que entro no quarto de um paciente tento ser a melhor pessoa e médica que ele espera recebendo alívio e afeto.

 O que me fez seguir em frente e não desistir foi a determinação de buscar este sonho que tenho desde criança. Minha família foi meu suporte em todos os momentos. O tempo voa e espero que um dia possa retribuir toda a felicidade que vivo diariamente. A paixão pela Medicina surgiu na infância, se intensificou na adolescência, hoje estou cada vez mais apaixonada pela profissão que escolhi.

Para ser médico é preciso muitas coisas que a gente vai descobrindo ao longo do tempo. E vai percebendo as várias faces da profissão. Um médico não se faz apenas de conhecimento, pois é preciso exercitar a sua habilidade e a sua atitude ao longo da faculdade. Saber ouvir, olhar nos olhos, sorrir na hora certa, confortar, saber como se portar, vestir e agir perante uma pessoa que sofre e que precisa de ajuda.

 Obrigada a Deus por ter me posto na hora certa nessa graduação. Pois, hoje sei que estou com a maturidade suficiente para entender a realidade humana de cursar Medicina. Nasci no dia 27 de setembro, dia de São Vicente de Paulo, santo e nome do hospital onde despertei minha vocação e onde faço minha formação acadêmica, destino ou não, acredito que há algo a me esperar e nada é por acaso nesta vida.

Digo para as mulheres que assim como eu correm atrás de seus sonhos: Sonhem alto, mas ao mesmo tempo tenham dedicação e perseverança nos seus objetivos, pois ninguém conquista nada sem trabalhar, sem abdicar de algo. Grandes mulheres da história ficaram conhecidas pela força, por terem sido batalhadoras, por lutarem por igualdade, por respeito, pois nós mulheres somos capazes e podemos chegar aonde quisermos.

Desejo a todas nós mulheres dias iluminados, com mais respeito e principalmente reconhecimento pelas ações diárias de cada uma dentro da sociedade atual.

Feliz Dia Internacional da Mulher”.