Notícias

Cresol instalará unidade em Soledade

A previsão é de que em dois meses, a Cresol já esteja executando atividades no Município.

Por Keilly Camargo

Lideranças estiveram reunidas na tarde de segunda-feira, 25/2, no 28º Núcleo do CPERS/Sindicato, em Soledade, para debater sobre a Cooperativa de Crédito Solidário, Cresol, que garantiu a instalação de uma unidade no Município. Conforme Rosane Dalsoglio, presidente da Cresol Planalto Serra, os acertos já vêm acontecendo há anos, sendo já realizadas quatro reuniões com o intuito desta instalação.

“Esta ideia teve início pela implantação da unidade de Sananduva/RS, no ano de 2003, pois nesse período, aprovamos em nosso estatuto uma grande área de abrangência na qual este Município estava acrescentado. Já são 15 anos da Cresol Planalto Serra e 22 unidades” relatou. A presidente ressaltou que a Cresol surgiu mediante necessidade, pois na época os agricultores familiares a retratavam pela falta de crédito.

“As lutas de sindicatos, as mobilizações que envolveram os produtores na busca de recursos para suas propriedades e dificuldades de acesso ao PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) foram alguns dos motivos influenciadores para o surgimento da Cooperativa, formada assim pelos agricultores” assinalou Dalsoglio. Segundo ela, os conceitos que guiam a ação da Cresol são  a transparência, a honestidade e a parceria com movimentos, prefeituras e entidades. “Um dos nossos objetivos básicos não é concorrer com as outras instituições, mas mostrar trabalho e competência, visando assim possibilitar que a comunidade decida em quem e qual instituição apostará para realizar seus negócios” frisou Rosane.

 

“Os próximos passos para que o anseio se torne realidade é a locação de uma sala, confecção dos móveis que serão utilizados, a viabilidade de funcionamento de nosso sistema, assim como demais utensílios para a conclusão do local. A base de um bom negócio é o relacionamento mais estreito com seus associados e esse é o trabalho que se pretende desenvolver, uma maior proximidade com o homem do campo” concluiu ela.