Notícias

Promotor de Justiça de Encantado pede prisão preventiva de suspeito do caso Potrich

Por Assessoria de Imprensa

O promotor de justiça de Encantado, André Prediger, pediu a prisão preventiva do suspeito do homicídio de Jacir Potrich. “Eu entendo que existem elementos de prova. Falo em prisão preventiva e não temporária. O suspeito tem dupla cidadania, condições financeiras e pode evadir do país”.

O suspeito segue trabalhando normalmente em seu consultório, no município de Arvorezinha. O advogado Paulo Olímpio Gomes de Souza, que defende o suspeito de envolvimento no caso do sumiço de Jacir Potrich, disse não ver nenhum fato novo na entrevista coletiva do promotor André Prediger, que possa justificar o pedido de prisão preventiva. Também afirmou que não vê comprovação do que foi afirmado pelo representante do Ministério Público. “O Ministério Público, na intenção de dar uma resposta, resolveu utilizar os elementos que já tinha se dizendo convencido que há um crime. Eu discordo. Não há prova de materialidade de crime.”

O sobrinho da vítima acompanhou a entrevista coletiva da manhã desta quinta-feira, na Promotoria de Encantado. Mesmo não tendo recebido o inquérito concluído da Delegacia de Polícia de Anta Gorda, o Promotor de Justiça da Comarca de Encantado Andre Prediger, que acompanha o caso de perto, diz estar com sua convicção formada.

Antes da coletiva, Prediger recebeu a esposa e o filho da vitima, Jacir Potrich, acompanhados do advogado Alvoir Leandro Araujo.


As informações são do jornal Eco Regional.