Empreendedorismo

Onde os fracos não têm vez

Por Informativo Regional

Estamos vivendo uma revolução com um mercado competitivo que oscila constantemente. Além disso, acontece uma transição de governo que gera incertezas, mercado retraído e alto índice de desemprego. Cenário, esse, que cobra habilidade extra dos administradores para manter suas atividades. É comum perceber a estagnação e, até mesmo, a extinção de algumas empresas, muitas delas, tradicionais.

Resultado, esse, na maioria dos casos, pela dificuldade de adaptação às mudanças do mercado, cada vez mais implacável, não admitindo falhas. Ao contrário da maioria, o empresário Tiago Gheller, que atua no ramo de semi joias, compartilhou o segredo do seu sucesso. Há mais de 10 anos no mercado, sua empresa atua na venda de joias com concessão a seus representantes.

“Vejo meu negócio como uma concessão de crédito. Eu estou possibilitando isso às pessoas, colocando um produto na mão delas para que ganhem dinheiro. Dessa forma, a ACIS (Associação Comercial, Industrial e Serviços de Soledade) proporciona o suporte na análise de crédito para a saúde financeira do negócio. Hoje, tenho menos de 2% de inadimplência”, relatou ele.

Em busca de qualificação, Tiago participa de cursos que a ACIS, em parceria com o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), proporciona para seus associados. “Participo sempre que posso, pois são cursos práticos que proporcionam uma melhor gestão”, pontuou Tiago.  

 Segundo Altair Hoerlle, presidente da ACIS, sua equipe busca praticar o objetivo de disponibilizar este suporte aos seus associados e à comunidade em geral. “O sucesso abrange diferentes aspectos, como, desempenho econômico financeiro, qualidade de vida e o crescimento da sociedade. Já que, não adianta o empreendedor chegar aos 85 anos de idade, sem ter usufruído daquilo que trabalhou durante todo esse tempo. Portanto, as preocupações da nossa entidade, são baseadas em dar assistência aos resultados financeiros e também abordar a qualidade de vida e gestão, pois observamos que aquelas empresas conectadas a nossa entidade conseguem elevar um alto índice de profissionalismo, e através disso, melhorar em outros aspectos gerais” relatou Altair.