Reportagem Especial

Brilhantina relembra Boate Xodó

Por Informativo Regional

A Noite da Brilhantina, tradicional Festa Temática à Fantasia promovida pela Rádio Maisnova FM (99.1), ocorre em Soledade há 12 anos. A festa ocorrerá no Clube Comercial soledadense, no dia 06/06, às 22h. Desta vez, os bons tempos relembrados serão os vividos nas quase três décadas da, nacionalmente conhecida, Boate Xodó, de Soledade.

Em meados dos anos 80, há, aproximadamente, 40 anos, as semanas eram embaladas ao som de muita música da época em um ambiente aconchegante e acolhedor, por isso, a vontade coletiva de reviver esses momentos se tornou realidade.Essa boate marcou gerações que se reuniam para se divertir em um ambiente familiar e descontraído, porém ela iniciou em outro local com outro nome.

No início, ela funcionava junto ao Hotel e Lancheria Royal, em Soledade, de propriedade do empreendedor, Hélio de Lima Nunes, que recebia muitas pessoas de todos os lugares. “Meus clientes da época sempre me pediam sugestões de um bom local para ir dançar na cidade. Para atender a esta demanda e atender a pedidos, comecei a disponibilizar esse entretenimento, ali mesmo”, contou Hélio.

“Como eu comercializava, também, sorvetes de uma marca famosa, virou tradição os alunos adolescentes se reunirem lá para tomá-lo. Todavia, a infraestrutura do Royal começou a ficar pequena para confortar a tantas pessoas que desejavam permanecer confraternizando juntos. Por sugestões, construí uma boate do zero com boa infraestrutura, bons banheiros, ar condicionado, mesas para aluguel (como um camarote) em seu local definitivo, na Cel. Falkemback, Centro soledadense, e a transferi de vez para lá”, relatou.

Neste local, de acordo com ele, havia prova de som, alvará do Corpo de Bombeiros, todas as exigências cumpridas, bem como o atendimento da Copa era feito por ele, sua esposa e filha, por ser um empreendimento familiar, ficando conhecidos por todo mundo. “Quando viajamos, o pessoal ainda nos reconhece e relembra dos tempos da Xodó, em SC, PR. Gente que hoje já é avô/avó, que sugere a remontagem de uma danceteria como aquela novamente, pois têm saudade dela, pois marcou a época”, revelou explanando.

“Ela iniciou com apenas uma pista de dança e após uma década abri outra, sempre recebendo toda a região para Soledade. Quem vinha no sábado, tinha que estacionar na Praça Central Olmiro Ferreira Porto, por que os estacionamentos lotavam e não havia onde estacionar. Esse público abrangia universitários, os municípios de Passo Fundo, Lajeado, Farroupilha, Caxias do Sul, Barros Cassal, Espumoso, Tapera, viajantes que ficavam aos finais de semana lotando os dois hotéis por causa da Xodó”, destacou o proprietário.

“Isso fez com que ela conquistasse o título de melhor boate por vários anos consecutivos. Abríamos quarta, sexta-feira, sábado, domingo à tarde e, às vezes, domingo à noite, sempre com a casa lotada. A Boate dispunha de um bom atendimento, foi sucesso e cada vez vinha mais gente. Até aniversários e casamentos houveramdentro dela”, lembrou exclamando.

Nela, segundo ele, toda a semana havia um colégio que fazia uma promoção, um desfile, a escolha da rainha da escola e como novidade para a época, eram apresentados os primeiros clipes de famosos exibidos em telões na região. “O pessoal dançava e era filmado, há 45 anos,num local de respeito. Naquele tempo, as mães deixavam suas filhas na porta da boate e diziam ‘Hélio, ela fica contigo’ e eu respondia ‘Pode ficar descansada’, pois eu era responsável e nunca houve problema nenhum de incomodação de 1974 a 2002”, comentou registrando.

Para ele, a boate sempre funcionou bem, com organização e com um bom nível, pois era frequentado por professores, alunos, comerciantes, todos gente de bem. “O diferencial dela era o bom atendimento e a inovação. Para o centenário de Soledade, em 1975, a primeira cantora a se apresentar foi a paraguaia Perla (Ermelinda Pedroso Rodríguez D'Almeida), na sequência, Jerry Adriani, posteriormente, Naldo Aguiar, Donato Racciatti, Tipica Tango, Deny e Dino, Cláudia Barroso, todos sucessos da época, de SP, RJ, que faziam shows ali a cada 60 dias com conjunto/orquestras e depois, som mecânico”, disse o empreendedor.

Hélio afirmou que chegava ficar gente para o lado de fora, de tantas pessoas presentes no local querendo entrar para se divertir. “Fazíamos um trabalho diferenciado e melhor que clubes, que eram maiores. Muitas vezes, no verão, mensalmente ou a cada dois meses, quando o sol já havia raiado pelas 8h da manhã, o pessoal ainda estava lá dentro se divertindo, era incrível!”, garantiu mencionando.

Ele enalteceu que, outra tradição soledadense consolidada à época foi, após o Baile das Debutantes, o pessoal ir para o seu empreendimento. “Muitos casamentos também tiveram origem devido a encontros ocorridos láe no Royal também, pessoas que estão casadas até hoje, como conhecidos funcionários de banco, que relembram com carinho dizendo ‘Conheci teu pai/tua mãe lá’”, referiu exaltando.

O causador destas boas memórias primou que por ela passavam pessoas de toda a parte, até do Nordeste brasileiro que se criaram dentro da Xodó em seus 29 anos de boate. “Hoje em dia, a juventude está diferente. Mas pelo o que conversamos com as pessoas que encontramos, o Baile da Brilhantina novamente será um sucesso. Já não há mais mesas disponíveis para ela queirá lotar”, complementou comemorando.

“Ficamos emocionados pelo reconhecimento do valor que a Xodó teve. O DJ Xodó (meu filho) está preparado. Ele iniciará a noite com festa disco: as melhores canções com efeitos sonoros diferentes que tocavam nela e depois em Remix”, completou finalizando.


Viagem de volta à Xodó contará com DJ que agitava a galera


O filho do criador da Boate Xodó (Hélio de Lima Nunes), Eduardo Berticelli Nunes, popularmente conhecido como Dadá da Xodó, foi convidado para participar do Baile Brilhantina e trazer à tona, de novo, sentimentos vividos com intensidade na antiga danceteria, já que foi seu DJ por 15 anos.

“Isso é uma grande alegria para mim. Queremos fazer com que o povo possa relembrar a Boate Xodó, que, antigamente fazia a alegria da população. Traremos só o que teve de bom nela para a galera chegar lá e dançar até amanhecer o dia. Nessa noite, serão duas horas de som com muito Elton John, John Travolta, The Beatles”, frisou o DJ.

Segundo ele, desde muito jovem participou das festas na boate. O DJ do Norte Gaúcho, pontuou que cuidava das duas pistas de dança com ritmos diferentes e músicas que o povo pedia, portanto, sendo esta nova experiência um desafio para ele. “Tenho todas as imagens das gravações feitas na boate em DVD em minha casa. Na noite da Brilhantina, serão passados flashbacks destas imagens lá. Por enquanto, essa é a palhinha que posso revelar!”, acrescentou salientando.

“Não podemos tornar público ainda, mas dentre suas atrações haverá surpresas para os presentes. Eu continuo escutando até hoje o repertório musical de época, porém, também busco outras músicas para fazerem parte desse evento. Eu seleciono cada uma delas, mixo, deixo tudo prontinho e apresento para o pessoal dançar à vontade na hora da festa”, revelou Eduardo.


Rafael Carnetti, um dos idealizadores do evento e comunicador da Rádio Maisnova, contou que a ideia de fazer a Noite da Brilhantina inspirada na Boate Xodó foi da colega de trabalho, Luciane Santos, que conversando com as pessoas notou que mencionavam bastante a antiga boate. “A partir dessas conversas, foi apresentado nas reuniões entre o Clube Comercial e a Maisnova, e nisso, a ideia agradou. Os ingressos do primeiro lote foram vendidos no valor de R$30,00 e, todos já comercializados, restando ainda alguns do segundo lote no valor de R$40,00, e as mesas já foram todas vendidas”, disse.

“A animação ficará por conta do grupo Os Karavelhos e a Banda Diretantes, de Passo Fundo, além da decoração das décadas de 1970 e 1980 ao estilo da Xodó. Apesar de não ter obrigatoriedade ir caracterizado, muitas pessoas preferem ir vestidos com roupas da época, pois também haverá premiação da caracterização que mais chamar a atenção, casal e individual”, informou Rafael.