Empreendedorismo

LL Pedras: empresa familiar que prospera o futuro

Por Informativo Regional

Criada em 25 de julho de 2002, a LL Indústria e Comércio de Pedras LTDA tinha, primeiramente, por sua atividade principal, a prestação de serviços na área de beneficiamento de pedras. Com o passar do tempo, e com sua excelente qualidade nos serviços prestados, ela começou a abrir novos mercados, tanto para a venda de produtos finalizados, quanto para a de matéria prima a outras indústrias.

Hoje, a empresa conta com uma variada gama de produtos, tanto finalizados, como em bruto, para indústria, estando habilitados para exportar a qualquer lugar do mundo, sempre assegurando a qualidade e oferecendo a segurança construída durante estes mais de quinze anos de história.

Caracterizada por ser uma empresa familiar, o proprietário, Luis Carlos Carvalho Farias, falou acerca do trabalho realizado no estabelecimento. “Atualmente, trabalhamos, eu, minha esposa, meus dois filhos e um funcionário, realizando, ainda, um trabalho de parceria com outras empresas. Além disso, hoje, nosso cliente principal é o de fora, em virtude das exportações, visto que vendemos para o mercado interno também”, lembrou ele.

 “Eu comecei a trabalhar na Legep Mineração, com 16 anos, serrando pedras. Após, fui para o quartel, e depois atuei em outra empresa, com meu irmão e mais dois colegas, trabalhando na produção. E como nosso chefe não tinha como pagar nossos direitos, ele pagou nosso mês e deu os maquinários em troca. Para nós, foi bom, pois pegamos um galpão emprestado e começamos a trabalhar. Contudo, ao decorrer do tempo, nos dividimos novamente e cada um foi pra um lado, atuando em ramos diferentes”, disse Luis.

“Com isso, eu iniciei a trabalhar só pra mim, e assim estou até hoje. Tínhamos montado uma empresa, em sociedade, mas, a partir de 2002, registrei a empresa em meu nome. Mesmo quando a gente sabe trabalhar, há anos mais difíceis em que tu te esforças e não consegue atingir o objetivo de prosperar e evoluir. Mas tem anos que tu consegues fazer sobrar algo, e, com isso, vai investindo”, relatou o proprietário.

Luis mencionou, ainda, sobre o auxilio da APPESOL (Associação dos Pequenos Pedristas de Soledade) em procedimentos que a empresa deve possuir. “A Associação nos orienta muito em documentação, questões ambientais, entre outros, pois precisamos estar aptos para trabalhar na forma em que atuamos. Ela facilita bastante e trabalhando junto aos associados, o que torna tudo mais fácil. Também, a APPESOL nos orientou na questão da organização, de um ambiente limpo e agradável para trabalhar”, destacou.

O proprietário, hoje, é associado e faz parte da diretoria da instituição. “Já contribuí muito para a Associação. Procuro sempre estar presente com a entidade, apesar dos compromissos e responsabilidades. Ela é muito importante, pois qualquer empresa pequena que necessitar ter um gestor ambiental por conta própria, já sabe que vai aumentar custos e diminuir o lucro. E com isso, a entidade nos auxilia muito, prestando sempre seu melhor serviço aos pequenos pedristas”, elogiou Luis.

Conforme ele, pensando no futuro, Luis Carlos, além de ser organizado e responsável, investe muito naquilo que dará frutos: seus filhos. “Investimos neles, pois sabemos da qualidade e do que poderão proporcionar futuramente, e, através disso, surgirão oportunidades que serão indispensáveis na vida deles”, pontuou o proprietário e pai que busca o melhor para seus filhos.

Para Airton, um dos filhos de Luis, o investimento depositado neles é a maior riqueza que um pai poderia deixar aos seus filhos. “Talvez a gente ainda não saiba administrar a empresa, mas ele nos deixando ensinamentos, podemos construir ainda mais do que estamos construindo junto a ele. A vida do nosso pai foi muito difícil, e ele não deixou que eu e meu irmão passássemos uma vírgula do que passou, por isso sempre buscou nos proporcionar os estudos, para que, assim, possamos seguir, chegando mais longe adiante”, lembrou ele.

“O sonho de qualquer empresário é crescer e gerar emprego. Com isso, acredito que não há nada que dignifique mais um homem do que isso. E uma forma de ajudar as pessoas é dar oportunidade para que possam trabalhar e ganhar seu próprio dinheiro. Ademais, eu estou, ainda, cursando três faculdades, de Administração, Ciências Contábeis e RH (Recursos Humanos)”, pontuou o filho mais velho.


Foto Créditos: Rodolfo Pompermaier