Notícias

Operação Infância Protegida – Fase IV combate o armazenamento, a produção e o compartilhamento de pornografia infantojuvenil

Na ação foi apreendido material com mais de 10 mil arquivos contendo imagens de pornografia infantil

Por Assessoria de Imprensa

Na manhã desta sexta-feira (18), a Polícia Civil deflagrou a quarta fase da Operação Infância Protegida, que combate o armazenamento, a produção e o compartilhamento de pornografia infantojuvenil na Internet. Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão nos municípios de Porto Alegre, Lajeado, Teutônia, Tapera, Pedro Osório e Guaporé. Até o momento quatro pessoas foram presas em flagrante, tendo sido apreendido material com mais de 10 mil arquivos contendo imagens de pornografia infantil.

O início das investigações ocorreu através de diligências realizadas por policiais da Delegacia para a Criança e o Adolescente Vítimas de Delito de Porto Alegre coordenados pela Delegada Sabrina Doris Teixeira. Após identificados os suspeitos os trâmites investigativos foram descentralizados para as Delegacias de Polícia das respectivas circunscrições, numa ação conjunta entre Departamento de Proteção a Grupos Vulneráveis/DPGV e Departamento de Polícia do Interior/DPI.

A ação contou com a parceria do Instituto Geral de Perícias, através da Seção de Informática Forense do Departamento de Criminalística, nos cumprimentos de mandados de busca e apreensão. Laudos preliminares do conteúdo pornográfico infantil encontrado nos equipamentos apreendidos, elaborados pelos peritos do Instituto Geral de Perícias, embasaram a materialidade do crime e, consequentemente, a prisão em flagrante dos suspeitos.

Segundo o Diretor da Divisão Especial da Criança e do Adolescente, Delegado Thiago Albeche, as ações coordenadas em diversas partes do Estado, além de necessárias, demonstram a forte e abrangente investigava realizada pela Polícia Civil, demonstrando que os ilícitos são apurados independente da localidade.

E de acordo com o Diretor do Departamento de Polícia do Interior, Delegado Joerberth Nunes, e a Diretora do Departamento de Proteção a Grupos Vulneráveis, Delegada Shana Hartz, é importante que a Polícia Civil atue de forma homogênea em todo Estado dada a natureza e especificidade desses delitos.

Desde sua primeira fase, a Polícia Civil conta com a parceria do Instituto Geral de Perícias do Estado do Rio Grande do Sul, fundamental para apurar a materialidade dos delitos citados. Maiores informações podem ser obtidas com o Delegado Thiago Albeche, Diretor da Divisão Especial da Criança e do Adolescente.