Série de Reportagens

A relação entre tendeiros, colonos e motoristas

Especial Dia do Colono e Motorista

Por Keilly Camargo

O comércio tendeiro tem uma importante função na interligação do colono e do motorista. Isso, porque fazem o trabalho de adquirir os produtos dos pequenos agricultores e, posteriormente, comercializá-los para os motoristas.

Em São José do Herval, os irmãos Tanísia e Evandro decidiram seguir os passos do pai, que trabalhou com as tendas por mais de 35 anos, fazendo essa ligação entre os agricultores e os motoristas. Hoje, cada um possui a sua tenda, mas trabalham com o mesmo propósito: permanecer no município e dar continuidade ao trabalho do pai.

Tudo começou há aproximadamente 35 anos, quando o pai de Tanísia e Evandro montava sua barraca de lona às margens da rodovia para comercializar pinhão, feijão e outros produtos produzidos pela comunidade, que na época era na Ponte Tigela. Com o intuito de preservar as raízes da família, os irmãos deram continuidade ao trabalho do pai após ele vir a adoecer. “Nós nos criamos e crescemos neste ramo, ajudando nossos pais em tudo, já que eles também eram agricultores. Com o tempo, meu irmão decidiu sair da roça e montou sua própria tenda, logo em seguida, quando nosso pai adoeceu, eu assumi os trabalhos e hoje nos estamos dando continuidade ao negócio da família”, explicou Tanísia.

Acerca da relação entre o comércio tendeiro, os colonos e os motoristas, ela afirma que essa ligação só tem a ganhar para todos os lados, já que as tendas garantem a venda dos produtos dos agricultores, e os motoristas adquirem produtos de qualidade. “Os pequenos agricultores ganham estímulo dos tendeiros de poder produzir seus produtos sabendo que terão como comercializar. Hoje, recebemos pessoas de todos os lugares, sendo que algumas nos procuraram justamente para comprar determinados produtos, como o queijo e o mel, que são alimentos saborosos e com sabor colonial”, salientou Tanísia.

Por fim, ela pontua que o objetivo do comércio tendeiro é conseguir desenvolver a agricultura familiar e, ao mesmo tempo, entregar produtos de qualidade aos motoristas. “Hoje, as pessoas que estão na cidade buscam adquirir produtos menos industrializados e, para isso, muitas vezes, procuram as tendas, pois sabem que aqui encontram produtos saborosos, oriundos da nossa agricultura”, finalizou ela.