Notícias

Município passará a exigir comprovante de vacinação

Apresentação da carteira vacinal será obrigatória para frequentar eventos sociais, de entretenimento, entre outros

Por Keilly Camargo

A Administração Pública de Espumoso, através da Secretaria Municipal de Saúde, confirmou que passará a exigir a comprovação da vacina contra a Covid-19 para acessar eventos sociais, de entretenimento, entre outros.

Conforme a secretária Marileisa Valandro, a medida já consta no Decreto Estadual, sendo que muitos estados do Brasil já aderiram e tem cobrado da população. “Temos pessoas do nosso município que estiveram viajando e foram cobrados nos aeroportos e em redes de hotéis. Por isso, já estamos antecipando que em breve passaremos a aderir essa medida também, a fim de que o pessoal se organize para quando for implementada no município, pois ainda estamos em fase de transição do atual decreto para o novo. Assim, todos estarão de acordo para que possamos retomar os eventos, tendo em vista que ficamos mais de ano sem podermos nos encontrar, realizar festas e eventos sociais”, considerou.

Ela destaca que desde o início da pandemia, o município tem seguido rigorosamente todos os decretos do Governo do Estado. “E isso tem nos trazido bons resultados, a exemplo da vacinação e dos cuidados. Agora, quando for decretado, vamos exigir a apresentação da carteira vacinal, pois sabemos que vários locais turísticos já estão exigindo o comprovante para frequentar os ambientes”, disse.

Por fim, a secretária pontua que com essa retomada os munícipes poderão ter a liberdade de optar por frequentar ou não os eventos sociais, diferentemente do início da pandemia, quando todas as pessoas ficaram impossibilitadas de frequentar os ambientes e eventos. “Acredito que neste momento não estamos sendo impedidos de liberdade, mas no início da pandemia sim, quando ninguém pôde escolher, pois tudo foi paralisado e interrompido, e nós não tínhamos opção. Agora, com segurança, estamos retomando e podendo escolher frequentar ou não os eventos sociais que aglomerem mais pessoas, tendo apenas que apresentar o passaporte vacinal e podendo ter a nossa liberdade novamente”, concluiu.