Notícias

Novo plano de carreira prevê qualificação dos servidores municipais

Por Keilly Camargo

O novo plano de carreira do quadro geral de servidores de Soledade visa disponibilizar uma gratificação aos funcionários que buscam qualificação junto ao Poder Público. Na manhã de segunda-feira, 11/10, a administração municipal apresentou a nova proposta aos vereadores.

Conforme a prefeita Marilda Borges Corbelini, o novo plano de carreira visa qualificar e oportunizar benefícios aos servidores que desejam se qualificarem, a fim de que quando estiverem na época de se aposentar possam ter ainda mais dignidade. “Essa nova proposta incorpora os 4.52 deste ano que não foi possível conceder, somado aos reajustes do ano que vem. Da mesma forma, melhoramos a mudança de classe e colocamos a mudança de nível para aqueles que querem continuar estudando e se qualificando”, destacou.

Ela afirma que a qualificação é fundamental para aprimorar o conhecimento dos servidores, tanto no trabalho quanto na vida. “Quanto mais estudamos, mais entendimento das coisas nós temos. Hoje, por exemplo, temos máquinas quase que robotizadas, e o entendimento se torna mais difícil para aquela pessoa que não tem uma boa preparação. Por isso, a nossa proposta, na contramão da maioria dos governos, até porque é um dos objetivos do nosso plano de governo, é de fazermos melhorias no plano de carreira, uma vez que já melhoramos o regime jurídico para que os servidores possam ingressar na prefeitura e realmente fazer um trabalho de qualidade”, considerou.

Marilda enfatiza que os resultados dessa nova proposta serão refletidos a médio prazo, assim como as melhorias do plano de carreira. “Elaboramos essa nova proposta com muita responsabilidade, somando e fazendo todos os cálculos necessários para ver a viabilidade desse pagamento. Não estamos fazendo nada de forma irresponsável, e acreditamos que não é o servidor que tem que pagar a conta, que deixando de ter a sua comida no prato e as suas contas pagas, vai fazer as obras da cidade. Muito pelo contrário, as obras tem que ser feitas com o aumento da arrecadação, não de impostos, mas do trabalho da Secretaria da Fazenda em buscar aquelas receitas que não estão sendo pagas, exemplo das terraplanagens, onde à medida que hoje estamos investindo, em breve esses aviários estarão dando resultado, assim como todas as empresas que incentivamos. É esse aumento de receita que queremos, um município mais desenvolvido, com mais emprego e renda, e consequentemente, com mais tributos também”, afirmou a prefeita.

Ela também ressalta que todas as atitudes tomadas no passado ainda refletem nos dias de hoje, pois aqueles que se aposentando atualmente não estão recebendo um benefício tão palpável quanto aquele que vai seguir carreira na prefeitura. “Essa nova proposta é para os funcionários que podem melhorar, estudar e se qualificar, tanto para aquele que já está na prefeitura, como para aquele que vai entrar ainda. Mas o servidor que está próximo da aposentadoria, não há mais o que fazer, pois as perdas são irreversíveis, e isso ao longo do tempo se deu, haja visto que temos nível I, II e III que recebem menos que um salário mínimo, sabemos que tem que haver um complemento, mas as vantagens são calculadas pelo valor de origem, não pelo salário mínimo, e essa é um forma de corrigirmos algumas injustiças que foram feitas ao longo do tempo”, finalizou Marilda.

Em nossa edição impressa de sexta-feira, 15/10, os leitores poderão conferir os cálculos, os reajustes e o impacto em cada servidor.