23.4 C
Soledade
quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

“Operação Alcaide” desarticula organização criminosa na região de Espumoso e Tapera

A Polícia Civil, por meio das delegacias de Tapera e Espumoso, que integram a 24ªDPRI/Soledade, deflagrou, na manhã desta sexta-feira, 11/10, a “Operação Alcaide” que desarticulou uma organização criminosa atuante no norte do Estado do Rio Grande do Sul.

As investigações apontam que o grupo é responsável pelo cometimento de vários crimes na região, dentre eles, homicídio, extorsão, tráfico de drogas e associação para o tráfico e favorecimento real, comandados a partir de estabelecimentos prisionais do interior do estado.

Ao todo, foram cumpridos 52 mandados de busca e apreensão nos municípios de Tapera, Espumoso, Não Me Toque, Júlio de Castilhos, Venâncio Aires, Erechim e Passo Fundo, além de 21 mandados de prisão preventiva.

A ação contou com a participação de aproximadamente 80 viaturas policiais, cães farejadores, 140 policiais civis e 90 policiais militares, que auxiliaram no cumprimento dos mandados, além do apoio da SUSEP, da Divisão de Apoio Aéreo da Polícia Civil e do 38° Batalhão de Polícia Militar.

De acordo com a delegada regional, Fabiane Bittencourt, essa foi uma das maiores operações policiais que já realizadas na 24ª Região Policial nos últimos anos. “O trabalho investigativo vinha sendo desempenhado desde o ano passado, porque para a realização de um trabalho desta natureza demandamos de uma grande preparação e de um grande trabalho investigativo até a culminação da operação policial. Foi um trabalho técnico e qualificado, encabeçado pelas delegacias de Espumoso e Tapera, em conjunto com o sistema prisional e a Brigada Militar”.  

Ela ressalta que a união entre os órgãos de segurança pública é a forma mais eficaz para combater o crime organizado na região. “Essa operação teve uma integração de trabalho desde o início, não somente no cumprimento dos mandados, como normalmente é desempenhado pela Polícia Civil, mas desde a investigação desse trabalho que culminou com os comprimentos dos mandados realizados hoje, onde já vínhamos contando com a parceria dos órgãos de segurança pública. A gente não vê outra forma de combater o crime organizado na nossa região, que não seja por meio dessa união entre os órgãos de segurança pública”.

Fabiane ainda complementa que todas em todas cidades que houveram cumprimentos de mandados de busca e prisão é porque tinham relação com a organização criminosa estabelecida na região, no caso os municípios de Tapera e Espumoso, que foram as cidades que encabeçaram a investigação policial.

Questionado acerca da possível ligação das organizações criminosas dentro dos presídios, o administrador do Presídio de Espumoso, Henrique Rambo, explicou que historicamente, dentro dos presídios, há a presença de organizações criminosas. “Infelizmente, através da entrada de alguns ilícitos, porque nem sempre se consegue coibir, eles conseguem aparelhos telefônicos, e a partir disso, continuam comandando o crime nas ruas e na sociedade. Nós trabalhamos de uma forma muito firme e enérgica em revistas nas celas, com apoio também da Brigada Militar e Polícia Civil na tentativa de coibir a entrada dos ilícitos. Para isso, promovemos revistas frequentes no intuito de apreender e retirar esse material da cadeia, e a gente consegue, através de parceria com a Brigada Militar e Polícia Civil, muitas vezes até prender os suspeitos que vem cometer esses delitos e buscamos uma vigilância intensa no sentido de conseguir retirar os ilícitos ou coibir a entrada deles”.

A delegada titular de Tapera, Tauane Andrighi, afirma que a operação gera um grande impacto na sociedade, não apenas no município taperense, mas em toda a região. “Isso, porque a associação criminosa que pratica o tráfico de droga possui ramificações em outros municípios. A gente veio investigando ao longo do ano de 2021 para que hoje fosse deflagrada essa operação, e busca-se a repressão e punição dos líderes dessa organização criminosa, que estão fora do município de Tapera, por isso temos o intuito de coibir a pratica do tráfico de droga em outros municípios, unindo os líderes dessa organização”.

O delegado de Espumoso, Felipe Cavalcanti, reforçou que a operação foi o começo um enfrentamento regional à criminalidade organizada. “A Polícia Civil, por meio da 24ª Região Policial, não vai descansar enquanto essas pessoas estiverem atacando os cidadãos de bem dos nossos municípios, causando problemas e cometendo crimes. Esse trabalho vai ter continuidade e nós vamos trabalhar intensamente contra essas organizações criminosas”.

Confira os números finais da operação:

– 134,5 gramas de maconha;

– 93 gramas de cocaína;

– R$ 3.300,00 em dinheiro;

– 3 estojos de arma de fogo;

– 1 estojo de fuzil;

– 2 munições de fuzil;

– 44 celulares;

– 1 tablet;

– 171 pacotes de cigarros de origem estrangeira;

– 3 capas de colete;

– 1 simulacro de arma de fogo;

– 1 notebook;

– 2 prisões em flagrante;

– 17 prisões preventivas;

Destaques

Últimas notícias